OCEANS BUSINESS WEEK 2016 - 1ª Conferência sobre Construção, Manutenção e Reconversão Naval

---

Desafios da Indústria Naval, face às Auto - estradas do Mar 2 Junho 2016 – 14:30/17:30 h. – Centro de Congressos de Lisboa (Junqueira) – Pavilhão 1, Auditório V

O Ministério do Mar e a Fundação AIP organizaram em parceria a Oceans Business Week, que decorrerá de 2 a 4 de Junho próximos, no Centro de Congressos de Lisboa – Junqueira.

O certame engloba duas grandes vertentes da economia dos oceanos: uma empresarial, como a energia offshore, aquacultura e pescas, exploração oceânica, turismo e desportos náuticos, defesa e segurança, construção e reparação naval, portos e logística, municípios e regiões; e a outra de ciência e investigação, através da exposição de relevantes projetos inovadores, apresentados por universidades, institutos politécnicos, centros tecnológicos e de investigação, startups, centros incubadores e aceleradores de empresas e investigadores.

No âmbito deste grande certame, a Associação das Indústrias Navais, em parceria com o seu Associado TECNOVERITAS, vai realizar a 1ª Conferência sobre Construção, Manutenção e Reconversão Naval, a qual se subordinará ao lema “Desafios da Indústria Naval, face às Auto - estradas do Mar”, a qual pretende abranger os vários sectores marítimos, em torno da problemática das “auto - estradas do mar”, nas quais Portugal pode desempenhar papel relevante. Serão abordadas questões reais suscitadas pela IMO MARPOL VI, bem como os desafios técnicos e oportunidades que se colocam aos diversos intervenientes no setor naval: estaleiros navais, autoridades marítimas, armadores e operadores, bem como aos vários centros de conhecimento e entidades governamentais.

Os desafios que crescentemente se colocam, em termos de combate à poluição sob as suas diferentes formas, exigem soluções ambientalmente amigáveis, muito concretas e urgentes. No que concerne ao transporte marítimo, tendo em conta não só o nível de utilização atual deste meio de transporte indispensável, como a sua intensa utilização no âmbito da política das “auto – estradas do mar” coloca-se a incontornável questão de não só os seus meios de propulsão terem de ser convertidos para utilização de energias renováveis, como a própria forma de transporte estar preparada para acomodar outros tipos de combustível, como é o caso do gás natural liquefeito – GNL.

Assim, a expetativa criada em torno do programa desta conferência internacional, baseia-se nos seguintes temas que o compõem, divididos em dois grandes blocos e que serão apresentados por reputados especialistas e técnicos setoriais, como se explicita:

1. Challenges of the maritime industries: Challenges to the European Maritime Industry – Mr. Christophe Tytgat (SEA EUROPE); Polish shipyard policy toward sustainable development - Mr. Krzysztof Kozłowsk (Undersecretary of State); State of art in the Portuguese sector – Mr. Ventura de Sousa (AI NAVAIS); Innovation in Shipbuilding, ASV – Air Supported Vessel – Mr. Bruno Costa (AESHIPBUILDING); Specialized tug construction project to the Port of Lisbon - NAVALTAGUS
2. Challenges of the maritime industry in the Motorways of the Sea: Conversion to LNG fuel – environmental and economic benefits, technical challenges and safety considerations – Mrs. Torill Osberg (DNV GL); GAIN4MoS – Improving the EU network of MoS - Mr. Lynce de Faria (APSS); Deep Blue Atlantic Retrofitting (of an existing ship) - Mr. Martim Spratley (Mutualista Açoreana); Back to the Ocean LNG shipping hub in the Atlantic corridor – Mrs. Micaela Silva (OZ Energy).

No final de cada bloco haverá um período destinado a debate.