Relatório e Contas 2014

---

A indústria de construção naval nacional, devido à desfavorável conjuntura internacional e a fatores de natureza interna decorrentes da mudança de acionista dos principais estaleiros nacionais, registou uma forte queda em 2014. Ao invés da construção naval, a atividade de manutenção e reparação naval cresceu cerca de 4% em 2014.

Num futuro próximo, existem expetativas positivas para crescimento da procura. Os novos regulamentos ambientais e de segurança provenientes da IMO e da UE beneficiam o setor europeu de construção e manutenção/reparação naval. As novas construções, a reparação e conversão de navios irão beneficiar da procura de embarcações mais eficientes que satisfaçam as novas regras. Também contribuem como oportunidades de negócio num futuro próximo, o crescimento da procura da exploração de novas atividades offshore e energias marinhas.

Para que o setor possa crescer sustentadamente é necessário remover alguns dos obstáculos que se lhe apresentam. É indispensável uma estratégia clara e consequente para este sector, onde Portugal, apesar de tudo, desenvolveu uma experiência e conhecimentos técnicos muitíssimo relevantes, que por enquanto ainda conserva, embora tenuemente.